• Foto 1 do produto Por Trás da Grade - Poesia Conventual Feminina em Portugal (Séculos XVI-XVIII)
    Foto 1 do produto Por Trás da Grade - Poesia Conventual Feminina em Portugal (Séculos XVI-XVIII)
    • Foto 2 do produto Por Trás da Grade - Poesia Conventual Feminina em Portugal (Séculos XVI-XVIII)
    Foto 2 do produto Por Trás da Grade - Poesia Conventual Feminina em Portugal (Séculos XVI-XVIII)
    • Foto 3 do produto Por Trás da Grade - Poesia Conventual Feminina em Portugal (Séculos XVI-XVIII)
    Foto 3 do produto Por Trás da Grade - Poesia Conventual Feminina em Portugal (Séculos XVI-XVIII)
    • Foto 4 do produto Por Trás da Grade - Poesia Conventual Feminina em Portugal (Séculos XVI-XVIII)
    Foto 4 do produto Por Trás da Grade - Poesia Conventual Feminina em Portugal (Séculos XVI-XVIII)

Por Trás da Grade - Poesia Conventual Feminina em Portugal (Séculos XVI-XVIII)

Os primeiros sinais de visibilidade editorial do rosto feminino da escrita portuguesa foram dados pela produção literária originada nos mosteiros.
A explicação para este facto — ainda pouco consciencializado pela história da literatura e da cultura portuguesas — constituiu a motivação e a preocupação deste livro, que percorre tem e formas dominantes da poesia produzida nos mosteiros femininos, focalizando-se em oito das escritoras mais representativas dos séculos XVI a XVIII e da diversidade de ordens religiosas da época: carmelitas, clarissas, cistercienses, dominicanos, agostinhas... A articulação dos textos produzidos com os ambientes em que circularam (entre a comunidade conventual e a sociedade de corte) permitiu suspeitar redes, perceber funcionalidades e ponderar diálogos textuais, que fazem das composições femininos campos férteis de intertextualidades várias.
Em suma, procurou-se entender o impulso destas mulheres para a escrita, no quadro de uma sociedade e de uma organização de vida religiosa que, paradoxalmente, as vocacionava para o silêncio e para o recolhimento.
Isabel Morujão e doutora em Literatura Portuguesa, professora auxiliar da Faculdade de Letras do Universidade do Porto e investigadora do Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória (CITCEM). Com interesses por diversas áreas de investigação (história do teatro em Portugal, história do livro e da leitura, epistolografia, etc.), o seu campo preferencial de investigação é o da escrita feminina na Idade Moderna, área em que possui vasta produção bibliográfica, em Portugal e no estrangeiro.

Imagem maximizada

fechar [X]