• Foto 1 do produto F-86 Sabre
    Foto 1 do produto F-86 Sabre
    • Foto 2 do produto F-86 Sabre
    Foto 2 do produto F-86 Sabre
    • Foto 3 do produto F-86 Sabre
    Foto 3 do produto F-86 Sabre
    • Foto 4 do produto F-86 Sabre
    Foto 4 do produto F-86 Sabre

F-86 Sabre

A chegada dos aviões de interceção F-86 Sabre permitiu que a Força Aérea Portuguesa aumentasse a sua capacidade operacional, mantendo-se ao nível tecnológico das suas congéneres europeias à época.
Estes aviões eram o braço armado dos meios ativos de Defesa Aérea atuando sob o controlo do Sistema de Alerta suportado pelas esquadras de deteção instaladas no território nacional. Embora estivessem limitados inicialmente quer a uma actuação ar-ar diurna por inexistência de radar de bordo, quer ao armamento interno constituído por seis metralhadoras, receberam posteriormente misseís ar-ar Sidewinder, garantindo assim a soberania e a defesa do espaço aéreo nacional, gerando um nível de dissuasão requerida no âmbito das esquadras de voo NATO.
Como estratégia preventiva alguns aviões foram destacados para a Guiné-Bissau, na época território português em África. Sem ameaça aérea os F-86 Sabre foram utilizados em missões de ataque ao solo e reconhecimento visual.

Imagem maximizada

fechar [X]