• Foto 1 do produto Génese e Institucionalização de uma Experiência Eremítica - Da «Pobre Vida» à Congregação da Serra de Ossa (1366-1510)
    Foto 1 do produto Génese e Institucionalização de uma Experiência Eremítica - Da «Pobre Vida» à Congregação da Serra de Ossa (1366-1510)
    • Foto 2 do produto Génese e Institucionalização de uma Experiência Eremítica - Da «Pobre Vida» à Congregação da Serra de Ossa (1366-1510)
    Foto 2 do produto Génese e Institucionalização de uma Experiência Eremítica - Da «Pobre Vida» à Congregação da Serra de Ossa (1366-1510)
    • Foto 3 do produto Génese e Institucionalização de uma Experiência Eremítica - Da «Pobre Vida» à Congregação da Serra de Ossa (1366-1510)
    Foto 3 do produto Génese e Institucionalização de uma Experiência Eremítica - Da «Pobre Vida» à Congregação da Serra de Ossa (1366-1510)

Génese e Institucionalização de uma Experiência Eremítica - Da «Pobre Vida» à Congregação da Serra de Ossa (1366-1510)

A busca da solidão e do retiro do mundo começou cedo no cristianismo, tida como uma opção mais radical e perfeita de seguir a Cristo. Muitas vezes, o despoletar do eremitismo revelou-se também como uma forma de contestação. Por estar aberta tanto a leigos como a clérigos, tanto a homens como a mulheres, mas por denunciar, também, o que constituía uma vida cristã instalada, demasiado comprometida com o mundo, com a riqueza e com o poder. O movimento eremítico que aqui se estuda, que se desenvolveu no Sul de Portugal e que daria origem à Congregação dos Eremitas de São Paulo da Serra de Ossa, atesta a vitalidade e capacidade de atração da vida solitária sobre os homens dos finais da Idade Média.
(Da contracapa)

A coleção Estudos de Religião, coordenada pelo Centro de Investigação em Teologia e Estudos de Religião da Universidade Católica Portuguesa, acolhe estudos e ensaios multidisciplinares sobre as religiões e as dimensões religiosas da cultura.

Visualizar obra >

Imagem maximizada

fechar [X]