António Osório, presidente do conselho de administração da INCM, durante a apresentação da moeda
António Osório, presidente do conselho de administração da INCM, durante a apresentação da moeda

Apresentação da moeda corrente comemorativa do 250.º Aniversário da Torre dos Clérigos

26 de junho de 2013

Foi ontem apresentada oficialmente a moeda corrente comemorativa dos 250 anos da Torre dos Clérigos, durante uma cerimónia que teve lugar na cúpula central do monumento e que contou com a presença de elementos da Câmara Municipal do Porto, do Governo e da Igreja, entre eles D. Manuel Clemente, recém-eleito patriarca de Lisboa.

Após as palavras de agradecimento do anfitrião Padre Américo Aguiar, juiz da Irmandade dos Clérigos, que sublinhou a importância desta emissão «porque perdura no tempo», coube a António Osório, presidente do conselho de administração da INCM a apresentação da moeda, frisando que esta «tem a particularidade de deixar para a história uma marca, e a marca desta no edifício é o deixar assinalado os seus 250 anos que não poderíamos menosprezar».

António Osório realçou ainda o trabalho do jovem escultor, Hugo Maciel, de apenas 24 anos, que produziu o desenho da face nacional da moeda «dando verticalidade à torre mas deixando no fundo a cidade invicta, uma cidade maravilhosa».

Seguiram-se palavras do vice-presidente da Câmara Municipal do Porto, Vladimiro Feliz, do Secretário de Estado da Cultura, Jorge Xavier Barreto, e do Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Castro Almeida, que anunciou a garantia da dotação de verbas destinadas à recuperação do monumento.

A encerrar a sessão, o ainda bispo do Porto, D. Manuel Clemente, lembrou que «esta moeda trata do reconhecimento da cidade na obra que mais a distingue. Quando pensamos no Porto vem-nos logo à ideia o monumento da Torre dos Clérigos».

A moeda que assinala o 250.º Aniversário da Torre dos Clérigos, monumento de estilo Barroco da autoria do arquiteto Nicolau Nasoni classificado como monumento nacional desde 1910, conta com uma emissão limitada a 500 000 exemplares com acabamento normal, 15 000 exemplares com acabamento BNC e 10 000 com acabamento proof.

Imagem maximizada

fechar [X]